O que os especialistas falam sobre a Luteína?

0

Os benefícios da luteína são cada vez mais conhecidos do público geral, especialmente por conta do volume de informação disponível no meio virtual. No entanto, você sabe o que os especialistas falam da luteína?

Os profissionais da saúde e pesquisadores especialistas falam da luteína como um verdadeiro “protetor dos olhos” natural. Os benefícios da luteína para a visão são tamanhos, pois é um agente preventivo de doenças degenerativas.

Infelizmente, é fácil negligenciar a saúde dos olhos, pois é uma questão que só nos afeta quando nossa visão não opera da mesma forma de antes. Corremos para o oftalmologista, usamos óculos, lentes e, em alguns casos, recorremos à cirurgias. Porém, os especialistas falam da luteína como um agente preventivo de problemas oculares e que pode ser consumida em forma de suplemento alimentar.

Veja em detalhes o que os especialistas da luteína, como esse nutriente funciona em nosso organismo e como prevenir e tratar da saúde dos olhos de forma natural.

O que é a Luteína?

A luteína é um carotenóide, ou seja, é uma substância de capacidade nutritiva e que confere pigmento aos alimentos onde é encontrada. No caso deste nutriente, a cor do pigmento é amarelo e verde. Por isso, é comum encontrar a luteína no milho, na ervilha, no brócolis e nos vegetais de folha escura.

Além disso, esse carotenóide é também um antioxidante natural. É possível resumir o poder dos antioxidantes como agentes naturais que combatem o envelhecimento das células. Só a partir desse entendimento, é possível entender a dimensão de importância que os especialistas falam da luteína.

É fundamental alertar que, apesar da luteína ser encontrada nos alimentos, nem sempre o nível desse nutriente no organismo é ideal. Isso se dá porque a alimentação saudável é uma rotina, um hábito que demora para ser adquirido, portanto, nos casos em que a luteína está em falta no organismo, é importante a suplementação.

Suplementar nada mais é do que preencher os níveis de um nutriente no corpo, por outro meio que não seja a comida. A forma mais comum de suplementação é a cápsula. Mas, o formato da cápsula e a ingestão em hora regular não significa que é um remédio. Pelo contrário! É uma forma de evitar medicação no futuro.

O que exatamente os especialistas falam da luteína?

O que os especialistas falam da luteína está relacionado, principalmente, com a saúde ocular. Aliada à zeaxantina, este composto é, atualmente, o que há de melhor sobre tratamento natural para os olhos.

Normalmente, a saúde dos olhos está mais ligada à imagem das lentes e dos óculos, mas os oftalmologistas recomendam cada vez mais o uso da luteína, pois as pesquisas mais avançadas indicam que esse carotenóide é um verdadeiro filtro protetor dos olhos. Previne doenças e melhora a visão.

Quais os benefícios da luteína?

Associada majoritariamente com a prevenção de doenças oculares, como a degeneração macular e a catarata, a luteína é um composto que apresenta inúmeros benefícios. Sua ingestão é apenas vantajosa para quem a consome nas doses adequadas.

Proteção aos olhos

Os especialistas falam da luteína como um filtro natural para os olhos, especialmente contra as ações nocivas dos raios solares. Esse nutriente é capaz de filtrar os raios UV e a luz Azul. Esta última é uma ameaça ainda maior, pois está presente nos aparelhos eletrônicos, tão usados diariamente.

Saúde da retina

Tanto a luteína quanto a zeaxantina se concentram na região da retina, em especial na mácula, onde previnem as ações dos radicais livres sobre os olhos. Basicamente, fortalecem as células da retina contra o envelhecimento precoce de suas funções.

Qualidade de visão

Os estudos mais recentes comprovam que a luteína torna a visão mais nítida, além de fazer com que os olhos enxerguem melhor as linhas e os contrastes.

Prevenção de doenças

Esse é um dos benefícios da luteína mais celebrados. A luteína já é associada com a prevenção da doença degenerativa da mácula, que é uma consequência da idade. Os especialistas também acreditam que ela pode atuar quando a doença já está em ação, retarda desenvolvimentos mais nocivos, como a cegueira.

Ainda na veia das pesquisas científicas, foi descoberto que uma dieta pobre em luteína pode piorar o avanço de doenças como a catarata e a retinopatia diabética, que é uma doença ocular que atinge até um terço das pessoas em condição de diabetes.

Melhora da pele

Por mais que o principal benefício da luteína seja relacionado aos olhos, é importante lembrar que a ação antioxidante desse carotenóide também melhora o aspecto da pele, ao prevenir o envelhecimento precoce das células dessa região. A luteína atua contra as inflamações causadas pelos raios UVB.

O que a luteína faz nos olhos?

Por ser um antioxidante, a luteína se acumula na retina e torna essa região ocular mais forte, mais capacitada contra as ações dos radicais livres, que, basicamente, degeneram as células oculares.

Além disso, esse carotenóide protege a vista contra o excesso de luz. Na prática, a luteína absorve a quantidade de luz que se torna nociva aos olhos. Essa luz pode ser tanto a natural, solar, quanto a que provém das telas de computadores, celulares e televisões.

Por fim, a luteína é um importante agente contra a inflamação dos olhos, por conta de seus atributos de proteção, e com isso oferece melhor qualidade da visão; nitidez, limpeza e contraste de cores.

Qual é o melhor horário para tomar luteína?

Segundo o que os especialistas falam da luteína, o melhor horário para ingerir esse suplemento é após o almoço ou o jantar, já que essas refeições maiores ajudam o corpo a absorver mais os nutrientes.

A frequência da ingestão deve ser diária, mas somente uma cápsula de 20 mg já é necessária para obter a dose recomendada.

Quais os efeitos colaterais da luteína?

Por ser um suplemento natural, a luteína não possui efeitos colaterais. Ela é indicada para as pessoas que têm problemas de vista e até mesmo para quem trabalha muito no sol e manipula equipamentos com tela (luz azul) por muitas horas.

A degeneração da vista é lenta, mas é certa, e nem sempre é possível colher os benefícios da luteína somente com alimentação. Por isso, a suplementação deste carotenóide, ou seja, um nutriente completamente natural, é ideal para equilibrar os níveis da luteína.

Antigamente, os problemas de vista eram mais comuns em pessoas idosas, contudo, hoje em dia, é cada vez mais comum ver pessoas de óculos ou até mesmo em necessidade de cirurgia. Muitas vezes, os problemas precoces surgem nos olhos por uma combinação de maior exposição aos fatores prejudiciais e a falta da luteína no organismo.

Especialistas falam da luteína como um suplemento que, além de tudo, é uma forma de economizar. Muitos médicos e especialistas do ramo já indicam aos pacientes o uso contínuo desse suplemento, pois sabem que a minoria das pessoas consegue bater a marca de 20 mg de luteína todos os dias, sem falhar.

Com isso, os tratamentos oculares mais tradicionais, que são caros, são adiados e até mesmo evitados. Tudo por conta de uma ação preventiva de caráter natural, que basicamente reforça aquilo que o seu corpo já tem.