IBGE: depressão aumenta 34% e atinge 16,3 milhões de brasileiros

0

Infelizmente, nos últimos anos o número de casos de pacientes com a doença só tem aumentado. A depressão é uma doença silenciosa atinge jovens e adultos de todas as idades.

O IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, trouxe uma pesquisa no ano de 2019 que mostrava 10,2% de uma população diagnosticada com depressão.

Essa porcentagem equivale a 16,3 milhões de pessoas doentes, indivíduos esses que estão no grupo que  possuem mais de 18 anos de idade.   

O estudo realizado pelo IBGE aponta a comparação com a pesquisa realizada em 2013, neste ano foi constatado 7,6%,  ou seja, 11,2 milhões de casos.

Nos últimos anos o levantamento mostrou um aumento de 5,1 milhões de pacientes depressivos.

Em grande maioria as regiões urbanas apontam números maiores em relação aos casos das áreas rurais.

Confira a tabela da porcentagem de pessoas diagnosticadas com depressão de acordo com cada estado brasileiro:

● Sudeste e Sudeste registra 15,2% e 11,5%

● Centro-Oeste com 10,4%

● Nordeste com 6,9%

● Norte com 5%

Os dados também apresentam que as mulheres são as que mais sofrem, 14,7% dessa soma é registrado por casos em mulheres, já os homens apresentam 5,1 % dos casos. Já os idosos entre os 60 a 64 anos de idade possuem 13,2%. 

Depressão tem tratamento 

pexels polina zimmerman 3958464
Imagem: (reprodução/pexels)

Alguns sintomas como tristeza, desinteresse em fazer atividades diárias, ganho ou perda de peso, estão relacionados à doença.

O sintoma considerado mais grave é aquele em que a pessoa passa a sentir vontade de tirar a própria vida.

Em ambos os casos sintomáticos o indivíduo precisa ser acompanhada por um especialista,  por um atendimento médico, isso porque em alguns casos é indicado o uso de medicamentos entre outras instruções clínicas.

Se você tem se sentido mal ou está em busca de auxílio para alguém entre em contato com o atendimento médico (UBS) da sua cidade e procure atendimento psicológico.

Para conversar também há o Centro de Valorização da Vida (CVV), ligue 188.