Cartão TRI Social vai beneficiar mais de 50 mil famílias com viagens gratuitas

0
Reprodução/PMPA
TRANSPORTE E CIRCULAÇÃO
Aporte financeiro da prefeitura no sistema de transporte será destinado à população vulnerável por três meses

A partir desta terça-feira, 24, a Prefeitura de Porto Alegre começa a distribuir o Cartão TRI Social, que permitirá a 51.519 mil famílias em situação de vulnerabilidade social fazer 44 viagens mensais no transporte coletivo da cidade gratuitamente até o término do crédito. Cada pessoa receberá em torno de R$ 700 em viagens, com recarga automática. A medida é possível graças ao acordo firmado em setembro entre o Executivo Municipal e os consórcios de ônibus da cidade.

O TRI Social vai beneficiar famílias com renda de até R$ 89 por pessoa, atualizados no CadÚnico até 10 de outubro de 2020. Será um cartão por família. Os primeiros favorecidos serão as pessoas nascidas em janeiro. Para obter o auxílio, é necessário fazer parte do CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais, do governo federal) e receber o Cartão Social (benefício criado pela prefeitura para famílias de baixa renda durante a pandemia e que integra o Plano Emergencial de Proteção Social – Covid-19).

“Quando fizemos o acordo com as empresas de ônibus, pensamos em como direcionar o valor para aquelas que mais sofreram durante a pandemia. Os créditos vão auxiliar no deslocamento em busca de emprego e em consultas médicas”Prefeito Nelson Marchezan Júnior.

Os horários permitidos para as viagens são das 9h às 16h59 e das 20h às 05h59, exclusivamente nos ônibus de Porto Alegre. A cada uso será descontada uma tarifa integral. Ele é pessoal, intransferível, e seu funcionamento será a partir de captura de biometria facial. A biometria será realizada no momento de retirada do TRI Social ou na primeira vez em que for utilizado no ônibus. O uso indevido poderá acarretar na perda do benefício.

“O TRI Social é um benefício para as famílias em situação de extrema pobreza neste momento de pandemia em que se retoma a capacidade de mobilidade, emprego e renda. Será um suporte para os responsáveis dos grupos familiares buscarem recursos para manutenção dos seus dependentes”, afirma Vera Ponzio, presidente da Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc).

Acordo com empresas – A ação coletiva reclamava a reposição de todos os custos no sistema que totalizam cerca de R$ 67 milhões. Pelo acordo, as concessionárias renunciaram à quantia de R$ 27,8 milhões, referente à remuneração de capital, à depreciação e à remuneração do serviço do período compreendido entre 19 de março e 31 de julho de 2020, competindo ao município aportar R$ 39,3 milhões – os recursos aportados pela prefeitura serão revertidos em créditos, destinados ao cartão TRI Social, e, após utilizada esta quantia, o benefício será suspenso.

“Este cartão vem para dar acesso ao transporte público para as pessoas mais necessitadas, que estão alijadas do sistema de transporte por falta de recursos. Além disso, permite a utilização do dinheiro que está sendo aportado na manutenção do sistema, devolvendo para aqueles que precisam e foram mais impactados pela pandemia”, diz Rodrigo Tortoriello, secretário de Mobilidade Urbana.

Serviço – A entrega do Cartão TRI será feita pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Esporte, Empresa Pública de Transporte e Circulação de Porto Alegre (EPTC) e Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc), a partir do desta terça-feira, 24, e seguirá os protocolos em cuidados de saúde previstos em função da pandemia pelo Covid-19 . O usuário deverá levar documento com foto para retirada nos locais indicados.

Locais de entrega

Centro Vida – Avenida Baltazar de Oliveira Garcia, 2.132 – bairro Sarandi
Instituto Calábria – Rua Mississipi, 13 –  bairro Restinga
Demhab –
Avenida Princesa Isabel, 1115 – bairro Santana

tabela

 

Fonte: Prefeitura Municipal de Porto Alegre
Texto, edição e imagens: Equipe Prefeitura Municipal de Porto Alegre

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.