Prefeitura divulga resultados da Prova Porto Alegre

0
Alex Rocha/PMPA
EDUCAÇÃO
Avaliação diagnóstica verifica aprendizagem dos alunos de 5º e 9º anos em Língua Portuguesa e Matemática

A prefeitura divulgou para a rede municipal de ensino, nesta terça-feira, 24, os resultados da Prova Porto Alegre aplicada no fim do ano letivo de 2019, em novembro. O objetivo da avaliação diagnóstica é verificar a aprendizagem dos alunos de 5º e 9º anos em Língua Portuguesa e Matemática. Participaram 48 escolas estatais e comunitárias que oferecem o ensino fundamental, totalizando cerca de 5 mil estudantes.

As provas foram compostas por 30 questões para os alunos do 5º ano regular e 16 para alunos com deficiência. No 9º ano, foram 40 e 20 questões, respectivamente. Os alunos que frequentavam as salas de integração e recursos (SIR) tiveram as provas adaptadas a suas necessidades, como fonte do texto maior para aqueles com deficiência visual, por exemplo.

Para garantir a imparcialidade na execução, a Secretaria Municipal de Educação (Smed) contratou empresa para realizar todo o processo de impressão, aplicação e levantamento de dados das provas. Um grupo de professores da rede municipal organizou as questões. A primeira edição da prova havia sido aplicada em maio de 2019.

Desempenho – O percentual geral de acertos foi de 57,68% em Língua Portuguesa e 47,12% em Matemática. Com o relatório, as escolas poderão diagnosticar os gargalos de aprendizagem ao verificar as questões com maior e menor percentual de acertos – e qual o descritor correspondente. Por exemplo, em Português, 91,58% dos alunos do 5º ano regular acertaram a questão com o descritor “localizar informações explícitas em um texto”, enquanto apenas 37,82% acertaram a questão com o descritor “identificar as marcas linguísticas que evidenciam o locutor e o interlocutor de um texto”.

Os estudantes responderam ainda a um questionário sobre seu contexto socioeconômico. Professores e diretores também responderam a perguntas sobre a escola, o seu perfil profissional e as condições de trabalho. Entre as conclusões dos questionários, quase todos os professores (95,68%) consideraram que os problemas de aprendizagem estavam vinculados ao meio social. Nenhum aluno ou professor indicou que sua escola não tinha biblioteca.

Entre os estudantes, mais de 95% afirmaram ter pelo menos um telefone celular em casa. Menos de 5% não assistem a vídeos e filmes na internet, e 86% dos alunos disseram ver as mães ou mulheres responsáveis por eles lendo. Veja os resultados aqui.

Saiba mais – A Prova Porto Alegre também é parte da nova gestão das escolas, criada pela lei 12.659/2020, sancionada em janeiro deste ano pelo prefeito Nelson Marchezan Júnior. Nas instituições de ensino fundamental, os diretores deverão apresentar melhora de pelo menos 2% na proficiência na Prova Porto Alegre ou em outra avaliação oficial, como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Caso a média seja inferior a 7, o período de administração do diretor pode ser abreviado pela comunidade escolar. 

 

  

 

Fonte: Prefeitura Municipal de Porto Alegre
Texto, edição e imagens: Equipe Prefeitura Municipal de Porto Alegre