Auxílio Emergencial: ‘Do ponto de vista do governo, não existe prorrogação’, diz Guedes

0

Durante um evento virtual na tarde desta segunda-feira (23), o Ministro da Economia, Paulo Guedes, declarou que não existe prorrogação do Auxílio Emergencial do ponto de vista do governo. 

Desde maio deste ano, trabalhadores informais e desempregados estão recebendo a ajuda financeira do governo, numa ação para tentar amenizar os efeitos da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Com a aproximação do término dos pagamentos, trabalhadores e políticos têm se movimentado para garantir que o povo não passe por necessidades e fiquem desassistidos.

download 3

Por isso, as discussões acerca da prorrogação do auxílio emergencial se aqueceram. Hoje Paulo Guedes se pronunciou e a declaração foi bastante desanimadora para quem esperava boas notícias.

O argumento do Ministro é de que a doença está fazendo menos vítimas e a economia começou a crescer. Ele alega que caso ocorra uma segunda onda da doença, com altos números de morte, o governo já tem estratégias para reagir.

A Ala Política do Governo, porém, defende que haja pagamento de Auxílio Emergencial por mais dois ou três meses no ano de 2021, pois o novo programa social que o governo pretende implantar ainda está bastante indefinido. 

Guedes reconhece a pressão por parte dos políticos, mas defende que não é viável continuar os pagamentos. O Presidente Jair Bolsonaro tem se mostrado preocupado com a situação que possa se instalar, mas só deve dar continuidade às análises dos projetos sociais depois do segundo turno das eleições municipais. 

Enquanto isso, o auxílio emergencial segue seu curso normal, com pagamentos até o final do mês que vem.