Quais são as diferenças entre crédito consignado e empréstimo pessoal?

0

O crédito consignado e o empréstimo pessoal são opções de renda a serem avaliadas quando houver a necessidade de dar uma “respirada” entre as contas, quando se visa à realização de um investimento pessoal ou à execução de algum projeto ou aquisição.

Confira os principais aspectos dessas duas modalidades, para que você determine qual melhor se adequa às suas necessidades. 

Entendendo as suas principais diferenças e informações, fica mais fácil evitar possíveis surpresas futuras em relação aos pormenores envolvidos na contratação de crédito.

O que é crédito consignado? 

Este tipo de empréstimo é direcionado para servidores públicos, aposentados ou colaboradores que possuam a carteira de trabalho assinada. Sua principal característica é o desconto das parcelas de crédito, após o deferimento da solicitação, diretamente em folha.

Os juros são fixos e menores do que um empréstimo tradicional, visto que o risco da empresa que concede o valor monetário sofrer atrasos ou falta de pagamento é menor. Desta forma, o valor do primeiro ao último pagamento é, praticamente, inalterável.

Pela segurança e estabilidade dos aposentados, as taxas de cobrança são mais atraentes, pois não há risco de demissão ou de interrupção da continuidade da renda.

Optar pelo crédito consignado é estar ciente e aceitar uma dívida por um longo período. Apesar de vantajoso, devem ser avaliadas todas as perspectivas envolvidas para que seja tomada uma decisão assertiva com o devido planejamento.

Como funciona o crédito consignado? 

Solicitar crédito consignado é bastante simples e descomplicado. Não há uma legislação específica, mas, em suma, os documentos necessários são:

  • Registro Geral (RG), Carteira nacional de Habilitação (CNH) ou outro documento de identificação válido,
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF),
  • comprovante de residência,
  • comprovante de renda (do salário ou do benefício do INSS).

A análise deste tipo de empréstimo, geralmente, é feita em cerca de dois dias úteis. Assim que aprovado, é realizado o depósito da quantia na conta bancária do cliente. 

O Banco Central determina que o valor do crédito consignado não pode ultrapassar 30% da renda total do cliente. Por exemplo, se alguém possui uma receita de R$ 2.000 mensais, a parcela terá como limite R$ 600.

Muitas pessoas optam pela escolha desta forma de empréstimo para quitar dívidas, como:

  • contas com juros mais altos, 
  • débitos em uma única parcela, 
  • despesas e registros constantes em seu CPF dos bancos de dados de proteção ao crédito,
  • situações de emergência médica ou de qualquer natureza.

O que é empréstimo pessoal? 

Também conhecido como crédito pessoal, é uma excelente opção para quem precisa de dinheiro com rapidez. Os juros desta modalidade são variáveis de acordo com o perfil do cliente. 

Para solicitá-lo, não é necessário informar a instituição para qual o valor será utilizado, proporcionando maior liberdade de uso em relação a outras opções disponíveis no mercado de financiamentos.

Como funciona o empréstimo pessoal? 

Uma instituição financeira empresta dinheiro para uma pessoa física. Neste caso, os juros podem ser variáveis, as parcelas não necessariamente serão fixas. Além disso, é estabelecido entre as partes a quantidade e os valores de parcelas.

A documentação para a solicitação deste crédito é basicamente a mesma do consignado. Sendo ela deferida, o dinheiro é disponibilizado ainda no mesmo dia.

Normalmente, este tipo de empréstimo é requisitado em casos emergenciais para custear uma reforma, viagem, estudos, festas de aniversário, casamento, formatura e outros.

Embora não seja descontado no contracheque, é importante ter em mente a responsabilidade financeira que se assume ao contratar este serviço, visto que os pagamentos mensais devem ser realizados da mesma forma.

Qual a diferença do crédito consignado para o empréstimo pessoal?

Esses dois tipos são bastante conhecidos no mercado financeiro brasileiro. Ambos são destinados a pessoas físicas e ótimas opções a serem avaliadas em momentos de necessidade.

As principais características que diferenciam o consignado dos demais são:

  • juros fixos mais baixos do que a taxa média de parcelamento do cartão de crédito, geralmente menor que 2%, conforme o Banco Central;
  • focado especialmente para aposentados, pensionistas do INSS e servidores públicos,
  • o valor das parcelas é descontado diretamente do benefício ou do contracheque do solicitante, sendo uma ótima opção para quem quer organizar suas finanças,
  • não depende da consulta de sistemas de proteção ao crédito, mesmo quem está com o CPF negativado pode solicitar.

Enquanto isso, o empréstimo pessoal apresenta as seguintes características:

  • possui pouca burocracia para a realização da contratação,
  • a maioria dos solicitantes já deve ser cliente do banco,
  • são definidos no momento da contratação do serviço o número de parcelas, os juros a serem aplicados e o prazo para a quitação do empréstimo,
  • uma parcela é descontada da conta bancária do cliente todos os meses.

Sabendo dessas informações, fica mais fácil compreender e identificar qual o tipo de crédito que se adequa melhor ao seu perfil. O planejamento e a consulta com a instituição financeira são muito importantes para uma escolha que produza, de forma eficaz, o resultado desejado.

Lembre-se da frase do investidor Warren Buffett: “Risco vem de você não saber o que está fazendo”. Tenha em mente a responsabilidade financeira para que dê passos assertivos na direção correta.

Caso tenha ficado com alguma dúvida, insira-a nos comentários para que possamos auxiliá-lo. Não deixe de salvar este conteúdo para consultar quando necessário.